sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O que é carma?

Pergunta: Querida Rita, 
Sempre ouço você falando a palavra “carma”. O que isto significa exatamente?
(Enviado por Maria Carolina, em 10 de setembro de 2010).

Rita: Querida Maria Carolina,
  O carma é uma inércia. O carma é um efeito de ações do passado, porém, um efeito que cria um ciclo. A pessoa pode ficar presa nesse ciclo pelo tempo que for. Ninguém poderá tirá-la daí, exceto ela mesma. É a mente do indivíduo que cria o carma e é através dela que ele irá se libertar. A alma, por sua vez, quer se libertar do carma, pois a alma sempre caminha em busca da iluminação. A alma iluminada é uma alma livre de todos os carmas.
   Para que você entenda, eu vou dar um exemplo.
   Havia uma senhora que um dia usou demasiada quantidade de ingredientes na receita e acabou fazendo massa para dois pães. Então ela serviu um pão para os seus netos que passavam o dia em sua casa e o outro ela guardou. Como ela estava acostumada a fazer pão todos os dias, ela continuou fazendo um pão por dia. Porém, como os seus netos só conseguiam comer um, aquele que era feito no dia ela guardava e servia no dia seguinte. Isto criou um ciclo. O pão quentinho, recém-saído do forno era guardado e só poderia ser tocado no dia seguinte, quando ele já não parecia mais tão apetitoso.
   Sempre que a senhora tirava o pão do forno, toda a criançada ficava com água na boca sentindo aquele cheiro de pão fresquinho. Todos se sentavam à mesa ansiosos esperando que ela servisse o café com aquele pão. Porém, toda a alegria se acabava quando o pão quente passava reto pelos seus narizes e ia direto parar num armário bem alto. E, à frente deles, era servido o pão já frio e ressecado do dia anterior.
   Para quebrar esse ciclo, bastava que ela ficasse apenas um único dia sem fazer pão. Todos teriam que comer o pão do dia anterior naquele dia mas, no dia seguinte, ela voltaria a fazer pão e todos comeriam aquele que foi feito no mesmo dia.   
   Isto explica o carma. A mente estava da senhora estava habituada a fazer pão e impedia que ela quebrasse o ciclo. Porém, é através da própria mente que a pessoa pode perceber o carma em que vive e escolher se libertar.
   Nem sempre isso é facil se a mente está coberta por uma neblina que impede a pessoa de ver claramente o seu Eu interior. A meditação e uma alimentação balanceada são caminhos para se adquirir maior clareza mental. E é esta clareza que levará o indivíduo a observar a si mesmo e descobrir quais são os carmas nos quais ele está e esteve preso durante anos e anos.
   Há também o exemplo da jovem que tinha muitas roupas. Porém, ela sempre usava as mais velhas, pois queria guardar as novas para quando fosse se encontrar com pessoas da sua família.
   Ela queria aparentar para a sua família que tinha roupas novas e boas então, no dia-a-dia, quando ela sabia que não ia encontrar nenhum parente, ela usava as roupas que já estavam mais desbotadas. Porém, mal ela percebia, que as roupas novas que ficavam guardadas em seu guarda-roupas estavam não só passando de moda, mas também estavam envelhecendo.
   Assim, quando as roupas velhas ficavam muito velhas, ela as doava e começava a usar as roupas que antes eram novas, mas que estavam aí guardadas em seu guarda-roupas a um longo tempo. Essas agora eram as roupas velhas e serviam apenas para serem usadas quando sua família não estava por perto. Agora era vez das recém-compradas serem guardadas. E, o mais curioso, é que ela raramente via pessoas da sua família e, sempre que sabia que ia vê-los, ela ia na loja e comprava algo novo e moderno.
   Ela não usava aquela roupa que estava guardada há meses esperando para ser usada, porque ela queria algo novo para mostrar para os seus pais, irmãos, primos e tios.
   Isto criou um carma na vida dela. Ao invés de ser uma moça bem vestida, ela escolheu ser alguém que usa roupas velhas. Ela não passava para as pessoas da rua, do comércio, da escola, do trabalho, que eram as que ela mais via, a imagem que ela queria passar para a sua família e isso era por causa do carma criado por ela mesma. No subconsciente, ela achava que não merecia estar sempre vestida com roupas novas e, exatamente por isso, ela tinha tanto desejo de passar essa imagem para os seus parentes.
   Se ela queria passar essa imagem, ela teria primeiro que se decidir a ser aquela pessoa cuja imagem ela quer passar. Porque enquanto ela não se torna aquela pessoa, mesmo estando vestida com roupas novas para a sua família, o seu subconsciente não estará convencido. O seu subconsciente sabe que ela não é aquela pessoa, porque ela não é assim no dia-a-dia. O subconsciente sabe que aquilo é apenas uma máscara que ela põe para aparentar sem alguém que ela não é. Por isso, para ela se libertar deste desejo, ela precisava apenas se decidir ser, naquele momento, essa pessoa que ela queria ser.
   A primeira coisa para se tornar a pessoa que você quer ser é acreditar que você merece e agir como esta pessoa que você quer ser. No caso desta moça, ela precisava mudar o seu subconsciente decidindo que merece ser alguém que sempre terá coisas bonitas. Que ela não precisa guardar uma roupa nova. Ela deve sim usar a roupa nova, porque ela merece só coisa novas. E quando esta roupa estiver começando a ficar velha, ela atrairá outras roupas ainda mais novas e ainda mais bonitas.
   Ela precisava se convencer de que ela sempre terá coisas novas e bonitas e de que ela não tem necessidade de usar nada velho. A sua atitude só refletia a crença de que nada tão novo e tão bonito virá novamente para ela, então ela tinha que guardar aquelas coisas até que ficassem velhas, criando assim este ciclo. E, por pensar assim, ela nunca poderia sentir o seu desejo realizado de passar aquela imagem para a sua família, porque ela mesma sabia que ela não era aquela pessoa.   
   Claro que estes são apenas exemplos trazidos a um nível material para maior compreensão. Porém, o carma é capaz de reger todas as ações e a vida inteira de uma pessoa, em todos os níveis. Muitas pessoas enfrentam diversos problemas e diversas dificuldades devido a um carma negativo que nunca é descoberto. Porém, há também o bom carma. Quando você deixa um bom carma em alguém, através de um gesto, um sorriso, um ato de nobreza, isso também cria um ciclo e retorna em dádivas para você. 

   Abraços,

   Rita Cascia.

         *FAVOR CLICAR NOS NOSSOS ANÚNCIOS COMO FORMA DE APOIAR O SITE!


*PARA SE TORNAR UMA SEGUIDORA, CLIQUE NO BOTÃO “JOIN THIS SITE” À ESQUERDA E FAÇA LOG-IN COM SUA CONTA DE GOOGLE, TWITTER OU YAHOO!