sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Vale a pena se casar pelo dinheiro mesmo que não haja um amor profundo?




Pergunta: Casar com homem rico vale a pena?
Se é pra casar sem um amor profundo então que o rapaz seja pelo menos rico. Gosto muito do tema relacionamento e observo como as pessoas se comportam, o que aspiram e o que as incomoda. Ouvi muitas reclamarem de terem casado por amor e ter de separar por problemas finaceiros. Ao mesmo tempo, minhas amigas mais jovens (que casaram há pouco tempo) parecem felizes por estarem com que amam, mesmo não tendo muito dinheiro. No meu caso por exemplo, já fui apaixonadíssima e na época queria muito me casar com o rapaz, mas ele me traiu e terminamos. Desde o ocorrido namorei quatro rapazes e não senti amor, nem vontade de casar. Agora namoro um rapaz inteligente, bem sussedido, porém não muito atraente fisicamente. Gosto dele mas tenho um pouco de vergonha de sair com ele. Ao mesmo tempo sinto que ele é cara certo, afinal já ficava com ele há um ano atrás e agora nos reencontramos. Ele não parece um príncipe como eu sonhava, mas eu tbm to longe de ser uma princesa. Mas o fato é que preciso de uma opinião sobre meu relacionamento e outra opinião sobre a influência do dinheiro no casamento. Obrigada.


(Enviado por Daia-ne, em 11 de novembro de 2010)

Rita: Querida Daia-ne,


   Aquelas pessoas que você ouviu reclamando terem se casado por amor e que depois se separaram por problemas financeiros, não se casaram realmente por amor. Porque se existe o amor, por maior que seja o problema financeiro, isto não será motivo para uma separação. Pense em algum casal que esta junto há muitos anos e que você sente que se amam realmente. Tente imaginar agora que acontece um problema financeiro na vida deles, você não pode imaginar que eles se separariam por causa disso. 
   Quando uma casal se separa por uma questão financeira, é porque já não havia amor verdadeiro e o dinheiro foi apenas uma desculpa. O dinheiro, ou a falta dele, é visto como vilão num relacionamento, mas a verdade é que o único fator que leva um casal a se separar é a falta de amor e aceitação.
   Veja bem Daiane, existe uma certa confusão quando se fala em agir racionalmente e agir com o coração. Em geral, as pessoas pensariam que casar-se apenas por achar que ama alguém, sem analisar outros aspectos, é a definição de agir com o coração. E, de forma contrária, casar com alguém após ter pesado vários fatores e decidido que aquela pessoa esta dentro daquilo que você quer para você mesma, isso é agir racionalmente, seguir a mente e não o coração. Porém, o que você deve perceber, é que este é apenas um mal-entendido.
   A sua alma sempre sabe o que você precisa. A sua alma sabe exatamente o que te faria feliz, de que tipo de vida você gostaria de levar. É apenas a mente, repleta de idéias deixadas aí por experiências do passado, que te afastam deste contato com a sua alma e, logo, te impede de saber claramente o que te levará ao crescimento de seu espírito e, logo, de você como pessoa.
   Aquela que se separa, ao se casar, sabe no subconsciente que haverá uma separação. Sem estar consciente disto, ela espera o rompimento. E o que leva alguém a se casar com outra pessoa, a qual ela sabe no subconsciente não ser a ideal, não é o amor, mas apenas idéias que podem ser das mais diversas. Pode ser por querer contrariar os pais, por querer fugir de algo, por querer se auto-castigar quando já sabe que a pessoa a fará sofrer mas se convence que poderá mudá-la, por querer ter alguém para dominar ou por simplesmente achar que não merece nada melhor. No subsconsciente, ela sabe que aquilo não é o que trará amor verdadeiro para a sua vida mas ainda assim ela quer por uma razão qualquer como estas apenas citadas. No entanto, o consciente não entende porque ela quer aquela pessoa. E ela não entende justamente porque a razão vem de raízes muito profudas. 
   É por não entender exatamente o que a fez se sentir tão atraída, esta pessoa decide no consciente que o desejo de se casar com certo indivíduo não é algo da mente, é algo que vem de dentro, é algo que vem do coração. E é então que a mente mascara todas aquelas razões que vêm da mente em forma de amor e é aí que a pessoa se convence que ama este alguém e que quando você ama você pode deixar o demais de lado e tomar atitudes inconscientes. Ela agora crê que seguir o coração é agir inconscientemente mas, a verdade, é que se você esta em contato com o seu espírito e pode ver além de seu próprio ego, de seu orgulho e suas idéias, você verá o que sua alma quer para você e então você agirá com consciência. E isto é agir com o coração.
   O mundo está cheio de inconsciência por diversas razões, mas uma delas é por muitos acharem que seguir o coração é agir inconscientemente, mas a verdade é exatamente o oposto.
   Lembre-se, o dinheiro não é o que irá garantir que o casamento perdure, pois se fosse assim, você nunca não veria casais muito afortunados se separando. E a questão também não é tanto de que o casamento não termine apenas, pois existem muitos casais que nunca chegam a se separar mas vivem insatisfeitos, por simplesmente não verem outra alternativa. Para que uma relação se mantenha e para que ambos sejam felizes é preciso que haja não apenas amor como idéia, como palavra, mas sim que ele exista em forma de aceitação. Quando você simplesmente aceita uma pessoa como ela é, sem tentar interferir, você está sendo o amor como verbo e não como palavra.  E isto deve ser recíproco. Tanto um como o outro devem estar dispostos a ceder em algo simplesmente por aceitar que a outra pessoa é daquele jeito e se você quer estar com aquela pessoa, deixe o seu ego e aprenda a aceitar e a ceder. E quando ambos são capazes de fazer isso é que se pode sentir o amor entre um casal. E não será nenhum aspecto material, como o dinheiro, que irá fazer terminar a relação.
   É também muito importante na vida entre os casados que ambos tenham participação nas decisões financeiras. O que geralmente leva um casal a ter problemas desta natureza são as más decisões neste sentido, não uma, mas várias delas. E não é tão comum que as duas pessoas, em todas as decisões que precisam ser tomadas, queiram decidir o mesmo. Geralmente, é apenas um que decide em todas elas. E isto, o fato de um deles se achar mais dono do dinheiro do que o outro e por isso ter mais poder sobre o que é feito com o dinheiro do casal, leva a repetidas más decisões, que seguem sempre a mesma linha de raciocínio, que têm suas raízes nos mesmos egos, nos mesmos traumas de infância. Então não importa tanto a quantidade de dinheiro que tenha o casal mas sim como as decisões em relação a ele são tomadas. E para isso é preciso que haja também amor e aceitação. Um membro do casal deve ouvir a opinião do outro e decidir em conjunto. E isso é parte de quebrar o carma em relação ao dinheiro que eles possam carregar.
   Se um homem esta dentro de um carma de achar que não merece acumular riquezas, então todas suas decisões serão tomadas para que a riqueza não se acumule, de maneira inconsciente, mas assim será, porque a mente não quer sair do carma, não quer quebrar o ciclo. Por outro lado, a esposa pode não estar carregando semelhante carma. Ela pode ser uma pessoa que sempre teve uma relação saudável com o dinheiro desde a infância. Então, se a opinião dela é ouvida pelo marido e eles decidem de acordo com o que ela diz, ao menos na metade das vezes, o carma estará se quebrando. Mas muitas vezes, é por não querer deixar ir o carma, que uma pessoa não escuta a opinião da outra. Ela quer, no subconsciente, continuar naquele ciclo e a opinião da outra pode ser uma ameaça a isso. 
   Mas ambos precisam querer mudar, eles precisam querer ver a realidade a partir de outros olhos e quando alguém se casa, ele deve estar disposto a aprender do outro, a aprender a ver de uma maneira diferente de como você costumava ver a vida. Esta vontade é o que fará do cenário da relação algo com uma decoração fresca, tropical, leve, ensolarada, ao invés de um cenário com uma decoração estilo barroco, escura, dramática e envelhecida. 
   Querida Daiane, um aspecto muito importante para você lembrar, no que diz respeito ao seu relacionamento atual, é que a idéia não é a realidade. A realidade é perfeita, mas quando você a contrapõe com o seu ideal, este é quebrado, é desfeito em pedaços. E sempre é assim, a idéia se rompe diante daquilo que existe. E você se decepciona não pela realidade não ser perfeita, porque a realidade sempre é perfeita. Você se decepciona porque o que você vê contraria a sua criação, o seu filho, por assim dizer. E este rompimento do ego que criou aquele ideal é o verdadeiro motivo pelo qual a idéia se frustra diante daquilo que é real. 
   Você pode e deve visualizar muito o ideal. Então você verá aquilo se concretizar na sua vida, mas se aquilo se dá de maneira não cem por cento exatamente como você havia imaginado, é porque esta é a realidade, isto é o que foi possível ser feito diante do que a Existência tinha disponível para você naquele momento. Então apenas sinta-se feliz, você atingiu algo. Se um dia você foi capaz de visualizar algo bom para você (porque nem todos podem fazê-lo), e então apareceu algo não exatamente igual, mas muito parecido, é porque a Existência te ouviu e foi buscar no mundo real aquilo que você queria. E o que você tem hoje é o melhor que havia dentro de todas as possibilidades existentes, dentro do que você havia pensado. 
   No momento em que você desejou encontrar alguém, você deve ter posto mais ênfase em que seja alguém bem sucedido e não se concentrou tanto na aparência física, então foi isso o que se concretizou. Mas agora não se atenha à sua idéia. Nao compare a realidade ao imaginário, compare a realidade com a própria realidade.
   Você tem conhecido mulheres como você que se separaram por problemas financeiros, outras que mantêm uma relação aonde existe amor mas há tais preocupações, entre outros diversos casais que você deve conhecer, você mesma já teve outros namorados e nenhum até agora foi como você esperava. Daiane, Rita está aqui para te dizer que esta é a realidade. Você conheceu pessoas que viveram tais e tais situações. Você as escutou reclamar. Isto é real. Você não imaginou nada disso. Então, compare a sua realidade de hoje, a relação que você esta tendo agora, com isto, com o que é real e não com o que você havia imaginado. 
   E lembre-se também que a sua própria imaginação não é originalmente sua criação. O que você imaginou como príncipe foi uma idéia aprendida, emprestada de alguém mais, da sociedade em geral. Então lembre-se que um dia isto foi bom para você poder chegar a visualizar este ideal para você, mas agora que você atraiu alguém mais ou menos dentro daquela sua idéia, apenas viva ao máximo e desfrute da sua conquista. Você decidiu que merecia alguém bem sucedido, você sente no coração que não quer ter os problemas financeiros que você viu outras pessoas terem, então agora você obteve este resultado, você atraiu esta pessoa.
   Se você sente que esta é a pessoa certa, uma pessoa com que você gosta de estar, além de ser bem-sucedido, o que vier em sua mente e te deixar em dúvida quanto a ele, esta é apenas a mente querendo te afastar do seu fluxo com a Existência.
   A Existência te mandou este alguém e aproveitar o tempo que você tem com ele é apenas pegar o que a Existência te deu por você ter pedido, e isto é fluir. E fluir desta forma é agir com o coração. Esta é a maneira legítima de seguir o coração, porque significa que você está consciente. Você esta conectada com o seu espírito e esta sendo capaz de ver a realidade sem as capas mente. Você pediu algo, a Existência te deu o melhor do que havia disponível no seu tempo e espaço. Se você tem dúvidas, compare com a realidade, com aquilo que você tem presenciado ao invés de imaginado. E então se você se dá conta que o que você tem é uma bênção em comparação com o que você tem visto, tome-o, aceite-o com alegria e gratidão. A mente apenas quer te afastar da realidade, te puxar para o lado oposto do fluxo da Existência, mas é excelente que você tenha percebido isto a tempo.
   Se, por alguma razão, você sente que não há amor profundo, apenas continue fluindo com a Existência e você sempre chegará aonde ao sua alma quer que você chegue. O fato de não haver um amor profundo entre vocês dois não quer dizer que você não irá ter chances de compartilhar amor na vida. Se você se deixa fluir, a sua alma irá encontrar a sua alma complementar, com quem você irá se conectar em amor de uma forma mais intensa e esta pessoa não precisa ser seu parceiro romântico. Ela pode ser uma amiga, um irmão, um filho, um neto, qualquer pessoa. E você pode também a qualquer momento decidir amar profundamente o seu namorado, simplesmente pelo fato de que você tem capacidade infinita de amar e por ele ser um sinal da Existência para você, um presente, uma prova de que o que você pedir e visualizar virá para você da forma mais fácil possível.
   Querida Daiane, tenha sempre dentro de você a certeza de que você é uma princesa e por isso a Existência te mandou um príncipe. Não aceite menos do que isso para você mesma. Você merece o melhor agora e é isso o que você esta recebendo.


Com amor,


Rita Cascia



*FAVOR CLICAR NOS NOSSOS ANÚNCIOS COMO FORMA DE APOIAR O SITE!

*PARA SE TORNAR UMA SEGUIDORA, CLIQUE NO BOTÃO “JOIN THIS SITE” À ESQUERDA E FAÇA LOG-IN COM SUA CONTA DE GOOGLE, TWITTER OU YAHOO!