terça-feira, 22 de maio de 2012

Meu namorado mudou. Não sei o que devo fazer.

Pergunta:

Olá Rita. Bom, eu namoro há 5 anos. Esta relação começou com uma grande amizade, por isso eu senti que deu tão certo, pois já nos conhecíamos e eu não esperava nada dele. Ele sempre foi de ficar falando de mulheres. Por isso, eu nem me imaginava namorando com ele. Mas, quando aconteceu, foi a coisa mais incrível e não me importava com isso, até porque eu não iria me casar com ele. Só que ele me surpreendeu e além de todas as qualidades que eu já sabia que ele tinha, ele passou a não só parar de falar sobre mulheres, mas como tirar as fotos que tinha no quarto.
O que eu sempre admirei nele foi a sinceridade. Ele sempre me falou tudo, me contava nos mínimos detalhes. Só que agora não é mais assim. Há 3 anos e meio ele entrou na faculdade e começou a ir nas cervejadas. Na primeira ele me chamou, mas eu não fui. Me arrependi depois, porque ele nunca mais me chamou. Uma vez ate chamou uns amigos que temos em comum, mas também não em chamou. Bom, ele me disse que sempre tem muita briga com mulher lá, por isso não me chama. Mas eu acho que é por causa da bebida. Eu não bebo e ele também não bebia antes de começar a ir. Pode ser que ele não queira que eu o veja bêbado, sei lá. Eu confio muito nele, se não eu já teria terminado. Não que ele não me chame para nada. Tudo que ele me chama eu vou. Teve uma festa a noite, da faculdade dele que eu fui, a única que ele foi também, mas eu não gostei, porque nós brigamos lá, mas só no começo, depois eu esqueci. A gente nunca briga, mas como ele tinha bebido, ficou um pouco alterado,com ciumes, essas coisas que ele nunca fala.
Bom, e agora a gente não sai mais com os nossos amigos em comum. Porque cada um foi para um lado. Então quando ele me chama pra sair com os amigos que eu não conheço ou que me tratam apenas como "a namorada do meu amigo" eles só conversam entre eles, sobre assuntos de carros ou similares. Me sinto até chata, fico calada o tempo todo e ele nem tenta falar comigo e as vezes me deixa sozinha.
O que não tá legal é que ele não tá me contando algumas coisas, os detalhes. Ele não me contou quando começou a beber, as vezes sai pra churrascos de final de semana em outra cidade e ai ele diz que não me levou porque ele não sabia como seria lá, se eu ia gostar e era muito perigoso pegar estrada, mas o problema é que as vezes ele nem fala que vai. Quando eu vejo, já foi.
Ele começou a me dizer que eu tenho baixa estima. Porque eu fico brincando com ele sempre que fala que eu sou bonita, digo que ele acha as outras mais, porque olha para todas. Eu não acho que eu tenho, mas essa é uma justificativa dele em relação ao que eu digo sobre ele. Eu não sei se eu estou reclamando a toa, só sei que não gosto de ficar falando e tentando sempre. As conversas não adiantam. Sempre que eu falo parece que eu que estou errada. Mas quando eu estou longe dele parece que ele está querendo viver uma vida de solteiro namorando. Eu não sei se ele gosta mais de mim do mesmo jeito. Tudo bem que somos novos ainda e que ele tem que aproveitar a vida dele. Mas não sei o que é correto, o que devo fazer.

(Enviado por Ciça)

Rita:

Querida Ciça,

Na realidade, o correto e o incorreto não existem, eles são apenas idéias. O real é apenas aquilo que você sente. Você percebe que há sensações que te nutrem, que fazem sua alma crescer e o seu corpo se sentir mais leve. E buscar essas sensações é o propósito de uma relação. Ambas as partes devem estar no caminho que os leve a atingir esse estado e você deve seguir a sua intuição para que a mesma possa guiá-los por esse caminho.

Você não deve contentar-se com nada menos do que isso. Portanto, se você é capaz de enxergar que o álcool e as festas estão afetando o seu namoro de forma negativa, você precisa expressar isso da única maneira que há: através da verdade do coração, ou seja, da sua verdade.

A única razão pela qual você não tem conseguido nenhum resultado quando você tenta expôr as suas razões, é que ainda há conflito em você mesma. Como você mesma diz, você ainda não sabe se esta fazendo o correto, se o certo não seria deixá-lo aproveitar a juventude.

Portanto, o que você precisa ter certeza é que, enquanto você estiverem juntos como um casal, você tem o direito de contribuir com a sua parte, deixando a sua opinião quanto aquilo que você acredita que funciona e o que não funciona para vocês dois.

E observe aqui que ninguém esta falando de moralismos ou de certo ou de errado, mas sim do que funciona e do que não funciona.


A questão de você sentir que sempre esta errada quando vocês tentam conversar é mais normal do que você imagina. E isso sempre irá acontecer enquanto você tiver um grama sequer de insegurança quanto ao ponto que você esta defendendo. O subconsciente do outro é capaz de detectar esta insegurança por mínima que a mesma possa ser e, é nela que ele se apoiará para fazer parecer sem sentido toda a teoria defendida pelo seu discurso .


No entanto, isso não acontece se você estiver o tempo todo centrada em você mesma, na sua verdade, naquilo que você sabe no coração que é caminho para o amor e para a harmonia. Quando você inicia um diálogo nesse estado, você verá a diferença.

Você verá a sua energia tomando conta de toda a sala e de toda a outra pessoa e essa mesma energia será capaz de quebrar algo dentro dela. Você perceberá pelo seu olhar.

Há tantas pessoas manipuladoras, que são capazes de adquirir muitos benefícios para elas mesmas e que acabam prejudicando tantos inocentes ao seu redor. E tudo porque elas têm tanta certeza delas mesmas e acreditam tanto naquilo que elas defendem.

No seu caso, você tem certeza de algo que não irá trazer dor a ninguém, mas sim que irá apenas trazer crescimento não só para esta relacão mais também para ele. Porque afinal, as festas acompanhadas de álcool, ainda mais quando há a questão da direção, apresenta mais riscos do que benefícios. E há muitas outras formas de se aproveitar a juventude.

Parte do crescimento espiritual é aprender a manipular as energias, mas de uma forma positiva. Você pode manipular pessoas para o bem delas mesmas, quando se trata de um propósito que vem não do egoísmo, necessidade de controle ou por privilégio próprio, mas sim de uma verdade do coração.

Paz e luz,

Rita Cascia


*FAVOR CLICAR NOS NOSSOS ANÚNCIOS COMO FORMA DE APOIAR O SITE!

*PARA SE TORNAR UMA SEGUIDORA, CLIQUE NO BOTÃO “JOIN THIS SITE” À ESQUERDA E FAÇA LOG-IN COM SUA CONTA DE GOOGLE, TWITTER OU YAHOO!