quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Qual é o propósito de ainda estarmos juntos?


Pergunta:

Rio de Janeiro, 21 de Janeiro de 2012.
Boa noite!!!
Tenho 28 anos e estou me relacionando com a mesma pessoa há 12 anos. Conhecemos-nos no ano novo de 2000 eu estava solteira e ele estava num relacionamento que só fiquei sabendo depois, mais ele vinha me procurar todo dia, com poucos dias de relacionamento ele mudou para outro bairro e nosso contato passou a ser só aos fins de semana, depois de alguns dias o outro relacionamento dele terminou pq ela engravidou e traiu-o e foi a mãe dela que contou tudo, com tudo isso que estava acontecendo na vida dele e pela pessoa maravilhosa que ele era comigo, entrei de cabeça nessa relação e me entreguei de todas as formas e ele pareceu superar ao meu lado aquele problema. Passou se dois anos e passamos ater problemas com minha família e resolvemos terminar, mais não conseguimos nos afastar e passamos a nos encontrar escondidos, nesse período a ex dele, aquela do começo do namoro o procurou e eles reataram, segundo ele só para se vingar, digamos assim. Durou pouco e depois assumimos nosso namoro e vivemos mais ou menos, pois fiquei super insegura, entrei numa crise interior e juntando o fato de estar a cima do peso ideal da sociedade, pra mima qualquer momento seria trocada, mesmo assim continuamos juntos e a cama era maravilhosa, mais apareceram outras crises e sempre acompanhadas de outra namorada e dai mais um tempo estávamos juntos de novo... Com seis anos de namoro resolvemos noivar, por que quando não estávamos em crise nosso relacionamento era lindo aparentemente e as crises, pq foram duas até o noivado, eram sempre porque ele começou a se esquivar de vir aqui, dizia estar cansado e chegou a ficar mais de um mês sem aparecer. Voltando ao noivado, noivamos e os pais dele começaram a fazer a casa em cima da deles o que demorou uns oito meses e eu empolgadérrima comprando tudo pra dentro da casa, pois meu sogro dizia que a casa ele estava fazendo para que depois não houvesse problema, porque o apartamento que eles moravam próximo de mim ficou com o outro filho, então não pude ajudar em nada, mais enfim a casa ficou pronta, faltando só janelas e pisos e o acabamento e o pai dele que apesar de aposentado fazia bico, saiu do bico e acabou o dinheiro extra e a obra parou, só que ele nesse período conseguiu guardar dinheiro e o dinheiro que poderia ser usado no acabamento ele emprestou pro irmão e a obra parou de vez.
Entrou 2007 e ele não se movia então eu declarei que não queria passar o ano seguinte assim, queria me casar e tal, mas passei o ano todo só cobrando e ele não levantou nem poeira e começou a espessar novamente suas visitas, então num dia quando ele chegou depois de seis semanas sem aparecer, sentou no sofá eu retirei a aliança e entreguei, pois entendi que não dava para ficar assim, eu vivia chorosa e me sentindo abandonada, terminamos.
Dois anos depois na festa de 50 anos da sogra da minha irmã ele apareceu sozinho, mas nós só trocamos um oi, eu falei com a família dele mais sem proximidade, procurei me divertir durante a festa, mais sempre olhando, pois ainda gostava muito dele, até me relacionei com outros caras mais ele sempre me ligava ou vice-versa, ele sempre foi do tipo que não demonstra o que senti, não conversa sobre relacionamento, e se esquiva quando vê que vc está insatisfeita, e eu sou do tipo que tudo quer colocar em pratos limpos, sempre acho que tenho que conversar mesmo que seja por mensagens no celular, digo tudo que sinto e resolvo os problemas....
Bom de repente ele se aproximou e disse que estava com saudade e que queria ficar comigo naquele dia e eu pensei por alguns segundos ... E fui com ele pra minha casa e nos amamos como se aqueles dois anos não tivesse passado, só que quando tudo serenou voltamos pra festa e pensei: tudo acabou não passou de algumas horas, preciso encontrar alguém que se importe comigo, mais para minha surpresa ele simplesmente lembrou o meu endereço e voltou a aparecer todo fim de semana e dormia aqui em casa e tudo, passávamos o fim de semana juntinho, sem fazer planos, sem dizer nada sobre presente, passado ou futuro, pq não retornamos o noivado, me senti envergonhada de voltar sem perspectiva alguma de casar e fiz bem, pois um belo dia enquanto ele foi à rua o celular dele tocou eu rapidamente atendi, era uma mulher se dizendo namorada e procurando por ele, eu disse que ela poderia ligar minutos depois que falaria com ele, curiosa perguntei a quanto tempo estavam juntos e onde morava ao que me respondei que fazia 1 ano e 5 meses e que morava num bairro longe do dele, ai me frustrei, já havia até me esquecido dos outros lá do começo do relacionamento, pra mim ele estava comigo porque não podia viver sem mim, mais não aguentei e mexi nas mensagens dele e descobri várias dela dizendo que ele havia sumido,  que o amava e coisas do tipo, então entrei no Orkut e vi juras de amor dele e dele, até uma foto dela com um buque de flores. Mandei-o embora e que resolvesse os problemas dele com ela pq não queria isso pra mim, então numa quarta feira ele apareceu com uma mala dizendo que tinha terminado de vez e estamos juntos até hoje. Sinceramente nesses dois anos tivemos altos e baixos e eu sempre achei que deveria salvar o namoro, como se o problema fosse meu, tive um período que conheci outra pessoa e amei pela segunda vez ou talvez me apaixonasse pq era um fogo que me consumia quando estava com essa pessoa, não queria e não pensava em mais nada e sinceramente não achava que estava magoando ou traindo ninguém, meu namorado não estava me dando muita atenção e quando eu falava em terminarmos ele dizia que era só uma fase que o trabalho estava cansando ele e no meio disso tudo tinha essa terceira pessoa que descobri depois de envolvida que era casado pq se não fosse eu teria topado fugir com ele e abandonar o carinha pq o que eu passava com ele apesar de passageiro ela intenso. Fui levando numa boa até que meu namorado começou a aparecer sem avisar, quando olhava meu celular estava tocando e ele no meu corredor, e se colocou mais dentro do relacionamento, fase boa, mais tão boa, principalmente sexualmente, em tudo estava perfeita, como a muito não lembrava, resolvi que não iria mais ser promiscua e larguei o casinho, voltando a sermos somente nós dois e mesmo o tal cara insistindo não cedi só que começou a bater um sentimento quase que uma necessidade de ser feliz, ser amada sem medo, sem necessidades, sem interferência e diversas veze conversei com ele, expusemos descontentamento no que respondia é só uma fase ruim, é o ano par ou impar e blá, blá, blá.. No ano passado no dia dos namorados brigamos pq após um dia inteiro de trabalho ele estava cansado e não queria ir a lugar nenhum do RJ que precisasse enfrentar fila e eu no meu romantismo estava preparada para uma noite onde a cama teria pétalas de rosas e acabamos num shopping cheio cada um para um lado, comprando um sanduiche no único local vazio. Viemos pra casa naquele clima e tentamos fazer as pazes dividindo o sanduiche pq o clima pesou tanto que nem me perguntou o que iria querer. No mês seguinte terminei o namoro, comecei a me cansar dele das desculpinhas que ele me dava e que eu dava aos outros quando nas festas me perguntavam dele, terminei em meio aos preparativos do aniversário de 50 anos da minha mãe e por telefone, confesso que não aguentei esperar que ele viesse e também sabia que pessoalmente não teria forças para concretizar, ele nada falou e pareceu nem acreditar, só me disse que na semana seguinte viria aqui para conversarmos, e só apareceu no dia 3 de Setembro na festa de aniversário da minha mãe, cumprimentei o como a qualquer outro convidado, pois queria que ele visse que eu sem ele ainda era eu, pois eu também precisei descobrir após dias de choro, pq mesmo após tudo isso eu ainda choro e sofro por ele não ser o homem que idealizei que mereço, no fim da festa que foi maravilhosa que eu organizei e foi um sucesso, todos os convidados foram embora só ficando o amigo dos meus irmãos a desfazer a arrumação e ele, que eu nem sabia o porquê de estar ali até que minha cunhada me disse que ele havia dito que estava me esperando pra me levar pra casa, fiquei feliz, apesar d ter esperado por uma palavra dele, uma conversa franca que nunca aconteceu, me felicitei, me senti amada, fui com ele pra casa e esperei que novamente fosse me dizer tudo que o filme que havia passado em minha mente onde ele era o protagonista me dizia, era uma cena de amor linda e forte, nada disso aconteceu ele foi embora e a única coisa que consegui fazer foi não me entregar, pelo menos não naquele dia, ele continuou a vir aqui em casa e conversei com ele sobre tudo, disse como me sentia o que esperava do nosso relacionamento, cedi e voltamos e estamos juntos até hoje. Sabe me fez muito bem desabafar, venho escondendo de todos e em fazendo de forte a anos, ninguém sabe disso tudo que vivi mais eu sei e sei que isso serviu pra eu perceber o quanto estava errada e errando, hoje sei que ele não é minha bengala, não faz as coisas só pq eu quero, na verdade ele só faz o q quer e eu aprendi que quem tinha que mudar era eu, parar de esperar dos outro o que eles não podem dar ser ou fazer, entender o somos assim e pronto. Hoje aprendi muitas lições e apesar de juntos não espero muito, não espero nada dele, o que vier é lucro, o buquê de flores que ele nega ter dado a ela eu gostaria que fosse meu mais ele nunca me deu, o choro que eu sempre quis ver nos olhos dele nunca houve e já nem espero mais. Quando falo com Deus me pergunto o pq de ainda estarmos juntos se por fraqueza ou pq ainda tenho algo a aprender? Ainda não obtive a resposta mais também às perguntas sempre mudam o que sei e gostaria que alguém pudesse me dar outra visão de tudo isso, pq a lei do desapego estou aprendendo a cada fim de semana, quando fico em duvida se ele vem mais não ligo pra saber, quando não deixo mais de sair por causa dele, só que ele sabe que ainda estou presa a ele, ao invés de ligar ele simplesmente aparece sem avisar e também não avisa que não vem. Na semana passada fui para um almoço e não falei ele esteve aqui e não estava. Hoje ele disse que vinha eu arrumei a bolsa e a roupa para sair com ele, mas ele ligou dizendo que estava com dor de dente e viria amanhã para almoçarmos, só que amanhã vou almoçar fora só poderei vê lo mais tarde ou à noite e assim estou vivendo um dia apos o outro tentando descobrir o proposito de estarmos juntos, acho que é o destino mais acho também que somos nós que estamos insistindo!!!
Preciso de ajuda será que pode me dizer o que ainda não consegui entender, quando será que vamos seguir adiante juntos ou separados?
Não busco a felicidade, pois sei que ela não está aqui fora, nem nele na construção de um relacionamento perfeito, tenho buscado ela em mim, tenho procurado fazer dos meus momentos únicos e motivos para ser feliz hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhffffffhhhhh
(Enviado por Cristina)

Rita:

Querida Cristina,

O primeiro que você precisa compreender é que a mudança é uma revolução e não uma máscara que se coloca sobre aquilo que sempre foi. Mudar, no sentido do espírito, é fazer uma revolucão total em todo o seu ser de modo que você chega a esquecer quem você foi um dia. Essa revolução é algo tão intenso e tão profundo que é como morrer e nascer de novo.

Cristina, esta relação tem sido até agora da maneira mais cômoda para o seu namorado. Segundo o seu relato, ele não é uma pessoa que sabe lidar com cobranças e isso tem sido o principal motivo de todos os seus rompimentos. E a razão pela qual vocês ainda estão juntos é que você parou de cobrar para poder estar com ele.

Você esta aceitando fazer tudo do modo dele, porque você chegou à conclusão que ele não é capaz de mudar. E você se tornou demasiadamente apegada a ele emocionalmente para escolher o que você quer num relacionamento e simplesmente deixá-lo ir.

Agora veja que o que esta se manifestando na sua vida agora não é nem mudança, nem desapego. Você apenas colocou uma máscara sobre aquilo que você é para que ele possa seguir fazendo o que ele quer, porque ele faz e sempre fez o que ele quis como você mesma disse. E isso não é uma tranformação, porque isso não esta ajudando nenhum dos dois a evoluir.

Esta certo que numa relação ambas as partes precisam moldar-se para que a convivência seja possível. Você precisa deixar morrer seu ego às vezes para ser receptiva à outra pessoa. Porém, isso precisa surgir de ambos os lados para que se atinja um equilíbrio.

Você pode pensar que você deixou seu ego morrer um pouco quando decidiu aceitar que ele não avise quando vem e coisas assim. No entanto, o seu ego não morreu porque você ainda esta frustrada com essa situação. Você continua triste e desapontada com tal atitude e esta apenas esta escondendo dele essa frustração. E você não pode achar que pode matar o ego assim. Se o ego não esta pronto para morrer, ele continuará aí, fazendo você se sentir miserável.

O ego deve morrer naturalmente e para isso acontecer ele primeiro precisa ser perfeito. Por exemplo, exceto alguém que já nasceu iluminado, uma pessoa precisa ser rica e precisa experimentar a abundância para descobrir que isso não é tudo que se pode atingir na vida. E não existe nada de errado em que ela busque a riqueza material, porque o ego esta caminhando para a perfeição. Então quando o ego sente que já atingiu o que ele queria é que ele pode morrer.


E no seu caso, o seu ego ainda quer um relacionamento em que haja romantismo, comprometimento, alguém que se preocupe por saber aonde você esta e aonde você vai. E você não vai se sentir plenamente feliz enquanto você não atingir isso. Você sempre vai sentir que falta algo mesmo que você tente convencer a si mesma que tudo esta bem.

Este homem com quem você esta agora não pode te dar isso, pelo menos não da forma como ele é hoje. Você não conta se ele chegou a ficar sabendo dos casos que você teve, mas pelo que parece ser, ele não faz questão de saber ou se soube não deu muita importância. A pessoa que você procura iria chorar ao saber que você saiu com alguém mais durante um período de crise, e você mesma fala que, em nenhuma ocasião, viu o choro que você esperava ver.

Então você vê a partir daí que não houve mudança. Vocês dois continuam sendo as mesmas pessoas, mas a diferença é que agora os dois estão fazendo tudo da maneira dele, o que não significa que seja o melhor.

Também, o que você deve compreender, é que as circunstâncias em que vocês se conheceram já indicavam a personalidade daquele com quem você estava se envolvendo. Ele estava traindo a namorada, mas não aceitou uma traição da parte dela.

E isso também é algo mais que você deve analisar.  Se ele apenas não aceitou a traição dela por causa da gravidez e teria aceitado não fosse por isso, isso mostra que ele realmente não se preocupa com comprometimento e não espera isso de uma relação. Ele só a deixou porque a partir de então haveria uma criança no meio.

Por outro lado, se ele a deixou não somente por causa da gravidez, mas também pelo fato que ela o traiu, isso mostra que ele sentia por ela algo diferente do que sente por você. Ele sentia algo forte, não tão forte o suficiente para fazê-lo perdoá-la, mas o bastante para que a traição fizesse com que ele não pudesse mais olhá-la nos olhos.

Mesmo tendo sido ele a mesma pessoa no sentido de acreditar ser aceitável somente para ele próprio sair com outras pessoas, pois ele estava saindo com você, ele não conseguiu aceitar a traição da parte dela e depois disso a mágoa foi tão grande que ele não pôde confiar nem entregar o coração a mais ninguém. E isso explicaria porque com você ele nem ao menos se preocupa aonde você esta quando ele resolve desaparecer.

Mas realmente não importa qual dessas opções é a verdadeira, porque em qualquer uma delas, ele continua não sendo a pessoa que você procura nesse momento. Talvez não exista alguém exatamente como você idealiza, mas a partir do momento que você fizer uma revolução no seu ser você estará vibrando mais alto e irá atrair o mais próximo da sua idéia de perfeição que a Existência tiver para oferecer.

Esta certo buscar a felicidade em você mesma, mas lembre-se que a felicidade é um fluxo e para entrar nesse fluxo você precisa eliminar tudo aquilo que possa estar bloqueando-o. E assim como existem pessoas e situações na sua vida que agem como um bloqueio, há inúmeras pessoas e ilimitadas oportunidades na Existência que agem como um impulso, que são um outro fluxo que se une ao seu fazendo-o mais forte, mais livre e mais abundante.

Você pode declarar a si mesma o que é aquilo que você quer, você pode desenhar na sua mente exatamente que tipo de relacionamento e que tipo de companhia você quer para a sua vida. É a partir daí que tudo o que for um bloqueio para que você atinja isso começará a desfazer-se, a ir embora, a desaparecer. Você não precisa fazer esforço para levantá-los, mas você também precisa deixar ir cada um deles, você não pode fazer esforço para segurá-los. E então o melhor começa a vir até você e um novo fluxo se inicia, porque você o esta atraindo e porque acima de tudo você o merece.

Amor,

Rita Cascia


*PARA TORNAR-SE UMA SEGUIDORA CLIQUE NO BOTÃO “FOLLOW” À ESQUERDA E FAÇA LOG-IN COM SUA CONTA DE GMAIL, ORKUT, TWITTER OU YAHOO! E 
LEMBRE-SE DE CLICAR EM NOSSOS ANÚNCIOS COMO FORMA DE APOIAR O SITE!*